Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life of a Wonderer

Life of a Wonderer

Estudar Psicologia #1: Regulamentos, OPP, etc.

Estudar Psicologia.jpg

 

Hoje venho partilhar com vocês um assunto do qual quero muito falar. Decidi criar esta pequena série de posts porque não tarda muito a que comecem as candidaturas de acesso ao ensino superior e, uma vez que estou prestes a terminar a minha Licenciatura em Psicologia, acho que já tenho experiência suficiente para partilhar com quem esteja interessado. Decidi dividir toda esta temática em três posts: o primeiro - de hoje - sobre toda a parte mais regulamentar/legislativa/burocrática/o que lhe quiserem chamar do curso; o segundo post sobre a parte académica, em termos de cadeiras, carga de trabalho, etc., pelo menos na minha universidade; e a última parte com a minha opinião pessoal sobre o curso e toda a experiência de ser estudante de Psicologia.

 

Decidi começar por esta parte mais burocrática porque vou falar de muitas coisas que acho importante saberem antes de se meterem neste curso, e que, quando o comecei, reparei que nem eu nem muitos colegas meus sabiam. São coisas que fazem toda a diferença, pois posso dizer que tenho colegas, e até eu mesma, que talvez tivessem mudado de ideias se soubessem aquilo que sabem hoje. O meu objectivo não é fazer ninguém mudar de ideias, mas sim fazer-vos repensar se é isto que realmente querem e se estão dispostos a lutar pela área, pois não é nada fácil. Aviso já que além de longo, vai ser um post chato, porque fala de muita coisa aborrecida que faz parte dos regulamentos da Ordem e afins, mas que é realmente importante que saibam se querem seguir esta área. Então, vamos começar!

 

Primeiro que tudo, precisam de saber que isto é uma área com um investimento mínimo e obrigatório de 6 anos. Digo mínimo pois podem querer especializar-se ou fazer doutoramento ou pós-graduações, o que vai logo acrescer mais anos a esse tempo de investimento. Esses 6 anos são compostos por 3 anos de Licenciatura + 2 anos de Mestrado + 1 ano de estágio da Ordem.

 

Saibam que, mesmo que o Mestrado não seja integrado (como é o caso da minha universidade), é obrigatório. Com a Licenciatura não vão conseguir cédula profissional e não vão conseguir mais nada do que apenas ensinar Psicologia. A parte marota disto tudo é que no fim do Mestrado também não estão aptos ainda à cédula, pois vão precisar de fazer o estágio da OPP, também ele obrigatório, e só aí vos dão cédula profissional.

 

A Licenciatura nada mais é do que três anos de bases teóricas e gerais da Psicologia, sendo que é no Mestrado que vão escolher a área que realmente querem. As três grandes e principais áreas da Psicologia são Psicologia da Educação, Psicologia Clínica e da Saúde, e Psicologia das Organizações. É no Mestrado que vão escolher uma destas áreas, e só depois disso se podem especializar noutras (e.g. Neuropsicologia, Psicologia do Desporto, Psicologia Comunitária, Coaching, entre outras; podem ver todas aqui).

 

Não se metam em Licenciaturas já das áreas de especialidade avançadas achando que é um caminho mais curto e mais fácil, tive pessoas no curso que tiveram que fazer cadeiras "nossas" porque a Ordem não lhes deu cédula com a Licenciatura que tiraram desse género. O mesmo se passa com Mestrados específicos (por exemplo, Mestrado em Psicologia Comunitária). A OPP só aceita aquelas três áreas principais, única e obrigatoriamente. Como disse, só depois disso se podem especializar na área que querem. (Agora não me perguntem porque é que existem então Licenciaturas e Mestrados específicos... Não faço ideia, não faz sentido nenhum!).

 

No Mestrado, partindo do princípio que é semelhante em todas as universidades, terão a tese e o estágio no 2º ano. Depois disso, como referi, têm que fazer o estágio profissional da Ordem, que é remunerado. Para além do estágio profissional, vão ter que fazer um pequeno curso de formação, também da Ordem, com sessões online e presenciais (eles vão fazendo várias sessões em várias cidades do país, basta irem vendo na página do Facebook).

 

O que vos aconselho e, se pudesse voltar atrás, aconselharia a mim mesma e aos meus colegas, é fazerem uma grande exploração pelo site da Ordem. Vão conseguir toda e mais alguma informação sobre o que é necessário para se ser psicólogo, além de muitas outras informações que vos serão úteis depois da universidade/para exercer.

 

Esta é mesmo a informação mais básica que todos deveriam saber. E um aparte: preparem-se para pagar muito dinheirinho no estágio profissional (mais uma vez, visitem o site e dêem uma grande e vasta olhadela por lá!). É um curso que exige muito tempo de investimento, além de ter uma carga de trabalho imensa (falarei disso no próximo post), e não é para qualquer um. Mais uma vez, não pretendo fazer ninguém mudar de ideias, mas sim fazer-vos pensar melhor, e sobretudo ajudar-vos e alertar-vos para coisas que eu própria gostava de ter tido conhecimento na altura.

 

Qualquer dúvida que alguém possa ter, é só deixar nos comentários! Não prometo que saiba ou possa responder a tudo, mas posso tentar ajudar da maneira que souber. Até ao próximo post!

 

Imagem: Fonte desconhecida

Sobre mim


24 anos, estudante de Psicologia. Apaixonada por Lisboa e por gatos. Introspectiva por natureza e com muitos pensamentos para partilhar!

📖 A ler: The Night Circus (Erin Morgenstern) // The Ersatz Elevator (Lemony Snicket) // A New Earth: Awakening to Your Life's Purpose (Eckhart Tolle)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D