Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Life of a Wonderer

Life of a Wonderer

FILMES: Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald

 

Longe de terminar a minha pausa do blog, tinha que vir aqui, no entanto, falar-vos de um dos filmes mais aguardados do ano. Sinto que este ano (mais especificamente, o Verão) foi o ano em que comecei a entrar mais neste "mundo", apesar de ter crescido com ele. Foi no Verão que decidi começar a ler os livros do Harry Potter e, como sabem, só vi o primeiro filme do Fantastic Beasts em Julho. No post disse-vos que gostava muito de o ver no cinema, e não só fiz isso, como fui ver precisamente na sessão de ante-estreia, dois dias antes da estreia mundial! Isto é que é exceder expectativas, certo?

 

Nunca soube criticar os filmes deste universo. Posso não ser fã, mas, como pessoa que faz parte da geração do Harry Potter, tenho uma ligação com este "mundo" que não me deixa ver para lá disso. Por mim, podem pôr tudo o que quiserem nos filmes, que eu vou continuar a adorar. Prova disso foi que, no intervalo, estava com um brilhozinho nos olhos, de coração cheio com o que tinha visto até então, enquanto parte da minha companhia já estava a dizer que esperava que a segunda parte fosse menos "parada".

 

E portanto, para vos falar do filme, vou começar por aqui. De facto, o filme não desenvolve muito da história até quase ao final. Se me importo com isso? De forma alguma, este filme pertence a um universo muito especial para muitas pessoas que cresceram com ele, pelo que, a meu ver, não é apenas a história que importa, mas toda a experiência cinematográfica que ele proporciona a quem o vê. É um filme para nós, os que eram pequeninos quando o primeiro filme do Harry Potter saiu, os que viveram a "febre" à medida que cresceram. É um filme ao qual se pode perdoar a "falta de desenvolvimento" porque não se trata apenas disso, e isso sente-se logo que se entra na sala de cinema, lotada de pessoas que partilham o mesmo sentimento por aquele mundo e que estão ali para viverem o que têm vivido desde crianças.

 

Mas não se deixem enganar: continua a ser um filme empacotado de ação e, acima de tudo, surpresas, com reviravoltas que ninguém esperava. O Johnny Depp fez um excelente trabalho como Grindelwald, como seria de se esperar (apesar de continuar a não me agradar que ele tenha um papel no filme), e a ligação entre o Grindelwald e o Dumbledore é explicada. Há personagens que nos surpreendem, tanto pela positiva, como pela negativa, e claro, podem esperar sempre as mesmas criaturas bonitas e fofinhas de sempre, para ganharem o vosso lado mais ternurento.

 

Tenho cada vez mais amor por este universo, especialmente agora que tenho consumido ainda mais dele. Hoje senti muita vontade de voltar a estar naquela sala de cinema, a ver aquele filme. Hoje deixei o trabalho de Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica de lado para ir ler um bocadinho mais do quinto livro de Harry Potter que, infelizmente, não tenho conseguido ler mais desde o início de Outubro.

 

Não sei se esclareci muito sobre o filme mas para mim foi, acima de tudo, uma experiência. Um turbilhar de emoções como não sentia há anos. O revisitar de um mundo que me conquistou na infância. Estar naquela sala, com todas aquelas pessoas com o mesmo propósito, foi como voltar a ser criança. E esse sentimento é impagável.

Sobre mim


25 anos, mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde. Apaixonada por Lisboa e por gatos. Introspectiva por natureza e com muitos pensamentos para partilhar!

📖 A ler: The Night Circus (Erin Morgenstern) // Harry Potter and the Order of the Phoenix (J.K. Rowling) // A New Earth: Awakening to Your Life's Purpose (Eckhart Tolle)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D